Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Growing Tree

Esquecer as preocupações,ficar imerso no momento. Capturar a variedade de emoções e amor do mundo em nosso redor. Capturar a essência das coisas,uma sensação e não uma aparência,emoçoes.

A Growing Tree

Esquecer as preocupações,ficar imerso no momento. Capturar a variedade de emoções e amor do mundo em nosso redor. Capturar a essência das coisas,uma sensação e não uma aparência,emoçoes.

31.03.20

A solidão.


Kika

Cópia de IMG_20151121_163754.jpg

A Solidão.

Já para não falar nos vários problemas de saúde que poderão levar uma pessoa a escolher o isolamento social, como a depressão, o abuso de substâncias, as doenças mentais, entre outras, a necessidade do ser humano de ter uma ligação é efetivamente necessária, mas com a presente situação de pandemia que vivemos, o isolamento pode ser um grande aliado na luta para manter a nossa saúde.

Fechar em quatro paredes, sozinhos, forçando-nos a afastar  da sociedade em que vivemos, algo que quase sempre foi visto como ser antissocial, ser diferente, ser estranho, ser anormal, é agora uma grande e importante faceta do nosso dia-a-dia, colocando as pessoas um pouco no lugar de quem era considerado «anormal» ou  «diferente» ou «esquisito».

Leva as pessoas que seriam incapazes de passar um minuto sozinhas, a ter que passarem dias e dias isoladas, olhando pela janela a ver o tempo passar, a cair cada vez mais nos seus próprios pensamentos, a ter que se enfrentar a si próprios, a ter que se avaliar, sem depender do ponto de vista dos outros, a ter que pensar por si e não pelo coletivo...

E o que poderá acontecer com este isolamento? Será que vamos sair mais fortes? Será que vamos utilizar este presente para nos autoconhecermos e aprender a sermos «EU»? Será que vamos cair numa depressão? Será que vamos voltar aos velhos hábitos?....

Pelos outros não posso falar.

Mas para mim, este período apela ao meu lado científico de observador. Observar como é que as pessoas vão lidar com a situação e como vão utilizar a experiência para o futuro. Será que vão voltar aos velhos hábitos? Será que vão usar o que aprenderam para melhorar a sua vida?....

Atenção que não estou a dizer que o distanciamento social é bom! Longe disso. Como seres humanos, sobrevivemos juntos. Mas por vezes deveríamos tirar um tempo para nós mesmos e refletir...  Arranjar um pouco de tempo para pensar e conseguirmos ser fiéis a nós mesmos.

Destra experiência aproveito todos os momentos! O sentar no chão, junto á janela, e simplesmente ver a chuva a cair, ver as árvores a oscilar levemente, ouvir os pássaros nas árvores, a ver as nuvens lentamente a passar...

Desta experiência aproveito para colocar a leitura em dia, mesmo estando a cuidar da casa, a trabalhar de casa, a tirar mais uma formação.... Afinal tenho tempo para voltar a ler; tenho tempo de ouvir aquela música que sempre me relaxou; tenho tempo para conversas sobre diversos temas enquanto bebo um café depois do almoço....

Desta experiência aprendo mais sobre mim, sobre os meus….

Aprendo como a vida é efémera, como gastamos o nosso tempo com coisas insignificantes, como damos valor a bens materiais que, no final de tudo, não têm valor. Aprendo a ouvir, aprendo a partilhar, aprendo a me melhorar como pessoa, aprendo a ser EU!!!!

Claro que há momentos negros na nossa vida, momentos em que nos deixamos ir até ao fundo do poço, que não vemos solução em nada nem em ninguém, que nos questionamos sobre a razão de continuar a viver… Mas são esses momentos, esses pensamentos que nos levam a ser mais fortes, pois precisamos de ser fortes para nos levantarmos, para avançar com a nossa vida, para nunca parar… São esses momentos que nos ensinam mais do que uma vida inteira de estudos.

É nos momentos em que estamos sós a lutar contra nós mesmos que vencemos!

Vencemos porque lutamos contra dos nossos demónios, reais ou imaginários, e saímos vitoriosos e com as ferramentas para, antes de voltar a cair no mesmo erro, cortar o mal pela raiz.

Vencemos porque aprendemos a ver as coisas por um novo lado, um lado que antes estaria inatingível.

Vencemos porque descobrimos que afinal somos mais fortes do que achávamos ser, afinal conseguimos levantar e voltar a andar, afinal somos uma pessoa, única no mundo, mas com valor imensurável…

Alguns poderão estar a ler estas palavras e a descartá-las como um desabafo de quem não tem nada que fazer.

Não, não são um desabafo. São o relato de alguém que já passou por diversas situações ao longo da vida. Que passou por altos e baixos, esteve só e acompanhada, que esteve no meio de uma multidão e se sentia abandonada, que se sentiu cheia de vida, de amor, de valor em momentos de solidão….

Muitos, como quase todos os que me rodeiam, irão considerar estes pensamentos como fraqueza mental, que o isolar-se apenas prejudica e leva a que a pessoa fique «ainda mais doente». Mas quem já passou pelo mesmo e conseguiu voltar a viver, sabe que não é fraqueza, não é ser diferente, não é ser «estranho».

Cada um sabe a luta que tem pela frente, cada um sabe o que tem de fazer para sobreviver, voltar a erguer e triunfar.

Cada um é precioso à sua própria maneira, cada um é magnífico sendo quem é, cada um é interessante por ser verdadeiro e mostrar o seu «EU».

Destes tempos que correm, cheios de incertezas e de medos, vamos todos prosperar.

A grande questão que coloco é: «Será que vamos cair nos velhos hábitos e voltar a sermos quem éramos, ou será que vamos acolher toda a nova informação que descobrimos e nos tornar melhores seres humanos?»

Só o futuro o dirá……

20.03.20

Um novo Mundo....


Kika

O tema que vou abordar não é novidade para ninguém: a situação causada pelo vírus COVID-19. É algo com que nenhum de nós pensava ter de lidar, mas é a nossa nova realidade e temos de a enfrentar com calma, organização e «cabeça-fria».

Hoje o meu post não será uma foto, como tem sido o meu histórico.

Hoje quero partilhar uma mensagem que me enviaram. Uma daquelas mensagens que são reencaminhadas por todos, mas que por vezes nem lidas na sua totalidade são. 

Algo invisível chegou e colocou tudo no lugar.
De repente os combustíveis baixaram, a poluição baixou, as pessoas passaram a ter tempo, tanto tempo, que nem sabem o que fazer com ele.
Os pais estão com os filhos, em família.
O trabalho deixou de ser prioritário, as viagens e o lazer também.
De repente silenciosamente, voltamo-nos para dentro de nós, para entendemos o valor da palavra solidariedade.
Num instante damos conta que estamos todos no mesmo barco, ricos e pobres, que as prateleiras dos supermercados estão vazias e os hospitais cheios e que o dinheiro e os seguros de saúde, que o dinheiro pagava, não têm nenhuma importância neste momento, porque os hospitais privados foram os primeiros a fechar.
As garagens e parques estão parados, igualmente os carros top de linha ou ferro velhos antigos, simplesmente porque ninguém pode sair.
Bastaram meia dúzia de dias para que o UNIVERSO estabelecesse a igualdade social, que se dizia ser impossível novamente .
O MEDO invadiu todos.
Que isto sirva para nos darmos conta da vulnerabilidade do ser humano.
Vale a pena PARAR para refletir. 

O texto não é meu e nem sei quem é o autor, mas achei extremamente oportuno e real. 

Esta realidade era uma Utopia. Mas agora vemos que não é impossível.

O ser humano pode aprender, pode mudar, pode deixar de ser o único ser vivo neste planeta que destrói o seu próprio habitat. 

A minha única esperança é que todos tirem alguma lição destes maus momentos. Que todos aprendam que o tempo que temos com os nossos é precioso, que os bens materiais não significam nada, que a vida não é só trabalhar, que devemos parar e olhar em nosso redor em vez de estar a ver o mundo através de um ecrã de telemóvel.

Cada vez mais, a ciência comprova que o otimismo é sim um fator determinante para o nosso bem-estar e saúde. Ser positivo é mais do que estar de bem com a vida, é conseguir contornar as situações que parecem problemáticas e torná-las mais simples e enriquecedoras para o futuro.

No final, enxergar o lado bom, sempre nos ensina alguma coisa.

"O bem-estar está diretamente ligado a maneira com que enxergamos o mundo. Cada um de nós desenvolve um filtro através do qual vemos a vida. Alguns são realistas, outros pessimistas, e há os otimistas. Esse último grupo tem grande vantagem na vida, por encarar de forma diferenciada as situações que passam, desenvolvendo resiliência, tolerância, entre outras competências tão necessárias no nosso cotidiano. O otimismo está sendo profundamente abordado pela psicologia positiva, por gerar ganhos na vida. O foco sai da psicopatologia e entra em uma psicologia preventiva e visando o bem-estar e a felicidade", explica a psicóloga Mariana Massari.

Por isso, SEJAM POSITIVOS!

Sigam as recomendações que as autoridades de saúde, empresas e instituições têm emitido para tentar conter o novo vírus.

#staysafe #stayhome #staysstrong #stayhuman #coronavirus #covid19 

Captura de Ecrã (5).png

https://twitter.com/DGSaude?ref_src=twsrc%5Egoogle%7Ctwcamp%5Eserp%7Ctwgr%5Eauthor